Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TC.F Informação

A Ilha Graciosa está aqui!

TC.F Informação

07
Ago18

Problemas nas evacuações

TC.F Informação

10352319_773536562680048_3820372950739250527_n.jpg

 

PSD/Açores exige explicações.

O grupo parlamentar do PSD/Açores vai requerer a audição, com caráter de urgência, do secretário regional da Saúde para um “esclarecimento cabal” da interferência da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Angra do Heroísmo, Olga Freitas, numa operação de evacuação de doentes para benefício de um familiar seu.

Mónica Seidi, deputada e vice-presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores, considera que o Governo, perante a notícia do “Diário dos Açores”, “não pode esconder-se atrás de um comunicado no qual rejeita a necessidade de abertura de um inquérito, não obstante este episódio não ter sido desmentido pela tutela”.

Segundo o “Diário dos Açores”, a administradora do Hospital de Angra “interferiu ilegalmente numa operação de evacuação de doentes, obrigando um helicóptero da Força Aérea a evacuar um doente seu familiar da ilha de São Jorge, quando a equipa médica tinha optado por evacuar, primeiro, um doente da Graciosa”.

Este episódio ocorreu a 2 de fevereiro de 2017 e levou a que médica reguladora das operações apresentasse uma queixa por escrito ao Serviço Regional de Proteção Civil, queixa essa remetida para a Secretaria Regional da Saúde que optou por não a remeter para a Inspeção Regional de Saíde, esclarece o jornal.

Além da audição ao secretário regional da Saúde, os social-democratas vão requerer também a audição na Comissão de Assuntos Sociais do parlamento da presidente do Conselho de Administração do Hospital de Angra do Heroísmo; da médica reguladora; da médica da equipa de evacuação e do presidente do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores.

“É preciso apurar responsabilidades políticas na interferência de uma presidente de um conselho de administração de um hospital púbico nas decisões médicas para, alegadamente, benefício de um familiar seu”, reforça Mónica Seidi.

 

fonte: PSD-Açores