Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TC.F Informação

A Ilha Graciosa está aqui!

TC.F Informação

08
Jun17

Carnes da Biosfera

TC.F Informação

171007.jpg

 

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas deu hoje a conhecer às associações agrícolas do Corvo, das Flores e da Graciosa um estudo que indica que os consumidores estão disponíveis para pagar mais por carne bovina com origem em locais classificados como Reserva da Biosfera.
Num encontro realizado na Horta e presidido pelo Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, foram analisadas as vantagens competitivas de uma estratégia comercial que associe a criação de carne bovina em pastagem com a classificação de Reserva da Biosfera.
“O que o estudo aponta é que a carne que vier a ser obtida nestas ilhas e comercializada com o galardão Reserva da Biosfera terá um determinado enquadramento no mercado e uma determinada valorização económica”, afirmou o Diretor Regional da Agricultura.
José Élio Ventura, em declarações no final da reunião, salientou que o inquérito demonstra que os consumidores estão disponíveis para pagar mais por um produto que tem em conta a sustentabilidade e a preservação ambiental.
Nesse sentido, o Diretor Regional frisou que a valorização económica da carne produzida no Corvo, nas Flores e na Graciosa depende dos produtores, mas também dos operadores económicos, que terão de respeitar um conjunto de especificações.
“Neste estudo, o Governo Regional propõe um plano de ação, que visa, naturalmente, promover a carne, criar uma imagem e procurar novos mercados”, afirmou José Élio Ventura, acrescentando que a carne que vier a ser comercializada com o galardão Biosfera Açores poderá ser conjugada com outras marcas, como carne de Identificação Geográfica Protegida (IGP) ou a Marca Açores.
Este estudo, que também será enviado à Assembleia Legislativa, resultou de uma deliberação do Conselho de Governo aquando de visita estatutária à ilha do Corvo.
Na reunião de hoje, o Governo dos Açores e as associações acordaram um plano de ação com vista à aplicação das conclusões do estudo, que passará pela criação de um caderno de especificações com vista à aplicação da marca Biosfera Açores e à criação de medidas de incentivo.
As ilhas do Corvo e da Graciosa, em 2007, e a ilha das Flores, em 2009, passaram integrar a Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO, por decisão do Bureau do Conselho Internacional de Coordenação do Programa MAB (Homem e Biosfera).
A atribuição do galardão de Reserva Mundial da Biosfera constitui o reconhecimento internacional não só das riquezas patrimoniais locais, mas também das atividades e setores que, de forma constante, promovem o desenvolvimento sustentável local.

 

SOM1

SOM2


GaCS/RM

08
Jun17

Dr. Álvaro Gregório distinguido a 10 de Junho

TC.F Informação

10junho.jpg

 

Marcelo Rebelo de Sousa irá condecorar Dr. Álvaro Gregório.

De acordo com uma nota divulgada hoje pelo gabinete do representante da República nos Açores, a cerimónia de imposição das insígnias decorrerá no Solar da Madre de Deus, em Angra do Heroísmo, e será antecedida de uma interpretação em cravo da peça ‘Área das Variações Goldberg', por Gustaaf van Manen.
Os dois médicos serão agraciados com o grau de comendador da Ordem de Mérito, enquanto os investigadores da Universidade dos Açores (UAç) receberão as insígnias de comendador da Ordem da Instrução Pública.
Natural de Angra do Heroísmo, José Rocha Lourenço criou o serviço de otorrinolaringologia no Hospital de Santo Espírito de Angra do Heroísmo e, durante cerca de duas décadas, foi o único especialista da área na ilha Terceira, tendo dado assistência a sete das nove ilhas dos Açores.
Durante a sua vida profissional desempenhou vários cargos em instituições de caráter social e atualmente, apesar de aposentado, continua a exercer funções dando apoio em regime de voluntariado a pessoas carenciadas.
O também médico Álvaro Gregório nasceu em Santa Cruz da Graciosa, mas dividiu a sua vida profissional entre as ilhas Graciosa e Terceira.
Especializou-se em medicina interna e imunoalergologia e foi diretor do serviço de medicina e presidente do conselho de administração do Hospital de Santo Espírito de Angra do Heroísmo.
Aposentado desde 2004, mantém a sua atividade médica no Centro de Oncologia dos Açores e faz voluntariado em algumas instituições, sobretudo na Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo.
Doutorado em ciências biológicas, António Frias Martins é professor catedrático jubilado da Universidade dos Açores, tendo sido diretor do Centro para a Conservação e Proteção do Ambiente e fundador do Centro de Investigação CIBIO-Açores, um grupo de investigação dedicado ao estudo da biodiversidade, que dirigiu durante dez anos.
Natural da ilha de São Miguel, o investigador especializado em sistemática e evolução de moluscos, descreveu 15 novas espécies para a ciência, dez das quais endémicas dos Açores, em publicações em revistas nacionais e internacionais.
Foi presidente da Associação Mundial de Malacologia e é presidente da Sociedade Afonso Chaves, onde desempenhou um papel importante na criação do Expolab, um centro de ciência dedicado à divulgação científica.
Também docente na Universidade dos Açores, Eduardo Brito de Azevedo, natural de Angra do Heroísmo, é doutorado em ciências do ambiente e desenvolve a sua atividade, sobretudo, nas áreas da climatologia dos territórios insulares, hidrologia de superfície e modelação ambiental.
Foi promotor e fundador do Observatório do Ambiente dos Açores e do Centro de Estudos do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais da UAç, sendo atualmente seu diretor.
CYB // VAM
Lusa/fim